Buscar
  • Instituto de Formação de Líderes Jovem São Paulo

Investir é sobre realizar sonhos, mas qual é o seu?




Muito se fala sobre aprender a investir, arriscar, fazer o dinheiro crescer e ficar milionário ou milionária, mas o que podemos tirar de aprendizado ao longo desse processo? Vou compartilhar com vocês a minha perspectiva.

Meu nome é Fernanda Formicola, tenho 23 anos e sou criadora do Projeto CEO, que tem como objetivo lhe inspirar a encontrar a sua melhor versão!

Fiz o meu primeiro investimento em outubro de 2018 e, desde o primeiro momento, sabia exatamente a finalidade para a qual aquele dinheiro seria usado: construir o meu patrimônio de R$2 milhões e me permitir ter o poder de escolher continuar trabalhando ou não, lá em 2033 (observação: esse primeiro investimento foi de R$80,00).

A partir de então, comecei a ficar cada vez mais fascinada pelo poder dos juros compostos, e fui vendo que, por meio dos investimentos, meus sonhos seriam concretizados muito antes do que eu imaginava. E foi aí que eu comecei a me perguntar “o que mais eu gostaria de realizar?”, afinal, eu tinha descoberto a fórmula mágica para realizar meus sonhos.

Não foi um trabalho de um dia, e nem posso dizer que está 100% concluído, mas o que posso compartilhar com você neste artigo (e que já vai lhe ajudar bastante), são as 11 perguntas que eu percebi como as mais importantes de serem respondidas ao longo de todo esse processo.

Foram perguntas que fiz a mim mesma e que me permitiram perceber se eu estava indo para o lugar que mais faria sentido para mim, me dar conta das ferramentas que eu tinha disponíveis e pessoas que estavam ao meu redor e, o mais importante, se aquele objetivo de fato estava alinhado com os meus valores de vida.

Então, sem mais delongas, vamos às perguntas:

1. ONDE EU QUERO CHEGAR?

Essa é uma pergunta que, quando me faziam cinco anos atrás, eu ficava com uma cara de interrogação. Mas posso dizer que, nos últimos três anos, eu comecei a conseguir enxergar isso de uma forma muito mais clara.

Além disso, é importante lembrar que nossas percepções e prioridades mudam ao longo do tempo, então a ideia aqui não é saber EXATAMENTE onde se quer chegar, como sendo algo imutável. Muito pelo contrário!

Gosto de ter uma visão mais “ofuscada” do longo prazo, e ir pensando em pequenos intervalos de tempo, nos quais eu consigo visualizar de forma muito mais clara e ir moldando a minha trajetória de acordo com o que faz mais sentido pra mim.

2. ONDE EU ESTOU?

Sabe quando você liga o Waze e ele pede pra ativar a localização do seu celular? Na nossa vida, é a mesma coisa. Se vocẽ não sabe de onde está saindo, não tem como traçar uma rota para o lugar que você quer chegar.

Então, tenha tudo muito bem mapeado: quais são as coisas que lhe fazem feliz? O que você tem? O que você não tem? O que você gostaria de ter? Como é o seu entorno?

3. POR QUE EU QUERO REALIZAR TAL COISA?

É comum crescermos escutando as pessoas falarem o que elas entendem por sucesso: ter casa própria, ter um carro legal, viajar para o exterior todos os anos, blá-blá-blá. Mas e se eu não quiser nada disso? Quem disse que eu preciso querer essas coisas?

Quando você se dispõe a realizar algum objetivo, você precisa alocar tempo pra isso. O tempo é o nosso bem mais precioso e, muitas vezes, uma coisa sobre a qual temos controle. Então, sempre se pergunte: estou ocupando meu tempo com algo que faz sentido para o que eu quero?

Se a resposta for não, pare!

4. O QUE VAI ME DAR ENERGIA?

Eu não estou dizendo que é uma jornada fácil. Longe disso! Afinal, sempre gosto de reforçar: se fosse fácil, estaríamos todos(as) ricos(as) e sem problemas para resolver.

Mudanças doem, e requerem muito esforço. Então, é muito importante saber o que vai lhe dar energia quando você se sentir mal ou sem motivação. A sua energia pode vir de você mesmo(a), fazendo meditação, comendo uma comida gostosa e realizando atividades que você gosta. Ou pode ser proveniente de conversar com alguém, ver um filme, fazer nada, entre outros.

É nesse ponto que entra o autoconhecimento, e só você vai poder falar o que lhe dá energia.

5. O QUE EU PRECISO PARAR DE FAZER?

Esse é um dos pontos mais difíceis de identificar, mas, depois que você entende, fica aquela pergunta pairando na cabeça “por que eu demorei tanto tempo pra perceber?”. Quando você souber aonde quer chegar e compreender como está usando seu precioso tempo hoje, pode ser que você perceba que não está ocupando nem 10% dele com o seu autoconhecimento, seus hobbies, sua felicidade ou seu cuidado.

Então, a reflexão aqui é se de fato não existe algum “espaço” que pode ser ocupado com algo que vai lhe ajudar a chegar na sua meta mais rápido.

6. O QUE EU PRECISO COMEÇAR A FAZER?

Junto com a reflexão da questão anterior, provavelmente você vai começar a mapear algumas atividades que você poderia começar a fazer para acelerar a sua jornada.

Nesse momento, é importante conversar com outras pessoas que chegaram no patamar que você quer chegar e entender o que elas fizeram, ou fazem, que pode lhe ajudar.

Lembre-se: é sempre bom conversar com quem já está aonde você quer chegar, porque você consegue aprender com os erros dessa pessoa e, assim, acelerar a sua jornada.

7. QUEM VAI ME ATRAPALHAR?

Aqui entramos no que muitos classificam como “pessoas âncoras”. E é literalmente isso: sempre vão ter pessoas que atrapalharão o seu processo, seja ele qual for. E, quanto antes você souber quais são essas pessoas, melhor você consegue se preparar para lidar com elas.

Isso não significa necessariamente excluir alguém da sua vida, mas é simplesmente um exercício de saber identificar as atitudes que vêm de outras pessoas e acabam lhe influenciando de formas negativas. O recado é: quais são as pessoas que você já sabe que vão lhe atrapalhar ao longo do seu processo de mudança?

8. QUEM VAI ME AJUDAR?

E é aqui que entram as pessoas mais maravilhosas desta vida: as pessoas foguetes!

O próprio nome já diz: quais são as pessoas que lhe puxam pra cima? Que lhe desafiam? Que lhe incentivam? Que lhe apoiam?

É perto delas que você precisa estar!

9. O QUE EU ESTOU COLOCANDO PRA DENTRO?

Essa aqui também é uma questão muito importante, e muito relacionada com o que eu falei antes sobre o tempo. Eu sempre gosto de me perguntar: o que eu e Nathalia Arcuri temos em comum? Bom, além de que somos aquarianas maravilhosas, eu e ela temos 24 horas no dia. E também temos o privilégio de ter o poder de escolher como vamos ocupar essas horas.

A partir do momento que eu percebi isso, comecei a me perguntar: o que eu estou fazendo com o meu tempo? O que será que a Nathalia faz com o tempo dela? Quem são as pessoas que ela segue no instagram? O que ela coloca pra dentro do cérebro dela?

Tem um moço maravilhoso chamado Murilo Gun, que fala sobre criatividade, e ele tem o conceito de “combinatividade”, que é basicamente a capacidade que temos de gerar conexões no cérebro a partir dos conhecimentos que temos. Então, sempre se pergunte: o que você está colocando pra dentro do seu cérebro e para onde isso pode lhe levar?

10. DE QUANTO DINHEIRO EU PRECISO?

Eu sei que, para algumas pessoas, essa deveria ser a primeira pergunta de todas. Mas a provocação que eu quero deixar aqui é: você conseguiu responder todas as perguntas anteriores? Esse sonho realmente faz sentido e você quer se esforçar para realizá-lo? Se sim, vamos começar a falar sobre dinheiro.

Saiba exatamente de quanto você precisa. Muitas vezes, a internet possibilita essa resposta, então use e abuse do Google até ter esse valor certinho. Por exemplo: se você quer viajar pelo mundo, por qual país você quer começar? Você quer ir de carro? De avião? De barco? Quanto dinheiro você quer ter por dia? Você quer ter uma viagem simples ou luxuosa? Tudo isso vai definir quanto dinheiro você precisa para essa viagem.

Uma vez tendo esse valor mapeado, você consegue combinar com o valor que você tem disponível para investir hoje: é suficiente? Dentro do tempo que você estipulou para esse sonho, vai ser possível? Quanto você precisa ter de rendimento? Ou quanto você precisa de renda extra? Está vendo como vai muito além de “é caro ou barato?”?

11. QUAIS SÃO AS MINHAS REGRAS?

Pra fechar, é essa pergunta que vai guiar tudo. É aqui que entram os seus valores, as coisas que você acredita para sua vida e que, de fato, guiam as suas escolhas.

Você é uma pessoa que prioriza mais a liberdade ou a segurança? Você gosta da estabilidade ou do caos? Você está disposto a correr riscos?

Enfim, esses valores vão guiar todas as suas escolhas e, no fim do dia, são eles que ditam as regras do jogo da vida.

Para deixar tudo isso ainda mais visual, eu montei um Canvas da Realização de Sonhos, com todas essas perguntas que você precisa responder e que lhe ajudarão a chegar aonde você quer!

Muito obrigada pela atenção, e eu torço para que você realize todos os seus sonhos!

Fernanda Formicola

Gestora de Aceleração na Liga Ventures

Criadora do Projeto CEO

Gerente de Relacionamentos no IFL Jovem — SP

21 visualizações0 comentário